Giverny: encantamento na Casa e Jardins de Monet

Passado o longo período de inverno, uma das notícias mais esperadas da primavera é a reabertura ao público, da Casa e Jardins de Monet, em Giverny. A temporada de 2016 começou dia 25 de março e vai até 1° de novembro.

Porta de entrada da Normandia, Giverny foi refúgio de criação de Monet, durante mais de quarenta anos, até sua morte em 1926. Lugar de sua residência, de criação e de inspiração para sua arte. Cores, sensações, lembranças… a casa onde viveu o artista ao lado de sua família, abriga notadamente, seu salão-atelier e sua excepcional coleção de estampas japonesas.

Ao entrar na casa de Monet, podemos imaginar a movimentação das oito crianças da casa e das idas e vindas de Claude Monet entre seu atelier e o jardim. Um dos primeiros cômodos do circuito da visita é o salão onde funcionava o atelier do artista, onde cerca de sessenta réplicas de seus quadros estão expostos.

Monet

Monet atelier

A visita continua no primeiro andar, onde o quarto de Monet, reconstituído em 2013, impressiona pela cenografia minuciosa, pelos objetos de época e em especial, pela vista para o « Clos Normand », o jardim que se estende em frente a casa.

Monet quarto

Monet vista Clos Normand
Vista do quarto de Monet para os jardins

Outro espaço encantador da casa de Monet é a copa, que também foi reconstituída nos mínimos detalhes, decorada com paredes e móveis pintados de amarelo, modernos naquela época. A atmosfera familiar da imensa cozinha, com fornos e utensílios antigos, parecem esperar pela chegada dos donos da casa.

Monet copa

Monet fogao

Monet copa utensilios

Monet se instalou em Giverny, em 1883.  Ele transformou incansavelmente uma área abandonada em uma obra de arte floral, inspiração de inúmeras de suas grandes obras.

Monet sempre foi fascinado pelo jogo de luz e pelos reflexos das nuvens sobre a água. Várias de suas telas pintadas em seu atelier flutuante, em Argenteuil ou nos canais da Holanda, mostram sua fascinação pelos reflexos em espelhos d’água. Em Giverny, em 1893, ele adquire um terreno vizinho, situado nos fundos do “Clos Normand”, do outro lado da estrada de ferro, e desvia o pequeno braço do riacho Ru, curso de água originário do rio Epte, afluente do Rio Sena. Dessa forma foi criado um lago, onde Monet realizou seu « jardim aquático », conhecido pela presença de Nenúfares, inspiração de sua célebre série de pinturas “Ninféias”.  Todos ficam maravilhados com a visita dos Jardins de Monet, envolvidos pela atmosfera de paz desse lugar que tanto inspirou o mestre do impressionismo.

Monet jardim aquatico

Monet flores

Links relacionados:

Passeio guiado com introdução ao Impressionismo: Casa e Jardins de Giverny link

Museu Marmottan-Monet, que possui a maior coleção no mundo, de obras de Claude Monet link

Paris conta com mais de duzentos museus. Conheça detalhes de alguns deles em nosso perfil  @museusdeparis.

Não fique desconectado em Paris! Consulte os planos disponíveis de telefonia e internet internacional.

Post escrito por:
Edis Lima

Edis Lima

Guia Cultural e Life Coach credenciada na França. Fundadora e Diretora da Bem in Paris, apaixonada por compartilhar sobre arte e cultura francesa.

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe no seu perfil:
Facebook
Twitter
LinkedIn
plugins premium WordPress