Madame Clicquot: a grande dama da Champanhe

Veuve Clicquot, um dos champanhes mais prestigiados da França

Na região Champanhe, uma das maisons mais prestigiadas é a Veuve Clicquot, em francês, a “Viúva Clicquot”. O famoso champanhe da inconfundίvel etiqueta amarela, tem por trás de seu prestίgio, uma grande dama, que transformou o negόcio iniciado pelo marido em uma das marcas mais importantes do mundo.

Pioneira : com apenas 27 anos, Barbe Clicquot Ponsardin, com o falecimento do marido, François Clicquot, assume o comando da empresa familiar e torna-se uma das primeiras mulheres de negόcios da época moderna.

Inovadora : em busca da satisfação dos consumidores de seu champanhe, Madame Clicquot pesquisa um meio de clarear o champanhe não tendo que trocá-lo de garrafa e com isso, preservar sua qualidade. Em 1816, ela então inventa o “pupitre”, mesa onde as garrafas podiam ficar inclinadas progressivamente e viradas manualemente. O processo chamado « remuage » pelo qual retira-se os sedimentos da champanhe tornando-a mais cristalina. Esse procedimento na época foi adotado por todas as outras maisons produtoras de champanhe.

Perfeccionista : intransigente ela exige para seus vinhos : “uma qualidade única, a melhor”. Em 1818 ela cria o champanhe rosé misturando o sumo tinto e o branco.

Audaciosa : com a queda de Napoleão I, Madame Clicquot surpreende seus concorrentes vendendo seu champanhe para a Rússia. Com muita discrição, ela despacha via barco, 10 550 garrafas de champanhe Veuve Clicquot rumo à São Petesburgo e conquista o mercado russo de forma triunfal.

Determinada : em 1805, quando Madame Clicquot reassume os negόcios, seu champanhe já está presente em toda a Europa e nos Estados Unidos. Ela empreende a expansão das vendas para a América do Norte e do Sul, à Asia e Oceania. Quando ela falece, em 1866, aos 88 anos, o champanhe Veuve Clicquot é consumido em Paris, Londres, Nova Iorque, Rio de Janeiro, Hong Kong ou Sidnei.

Generosa : Madame Clicquot, atenta ao bem-estar de seus colaboradores ativos ou aposentados e de suas famίlias, contribui para a construção de escolas e de uma casa de repouso em Reims, cidade da região Champanhe, onde fica a sede da Veuve Clicquot.

Visita e degustação na Veuve Clicquot

A Veuve Clicquot também é aberta para visita de cave e degustação. A visita de cave para descoberta do processo de elaboração do champanhe tem duração de 1 hora e termina com uma degustação. As visitas são organizadas para individuais, grupos ou pequenos grupos privados, em francês, inglês, português, em alguns meses do ano e em outras lίnguas estrangeiras.

Degustação de Champanhe na Veuve Clicquot

Quando visitar a Veuve Clicquot em 2017

De 4 de abril  a 18 de novembro de 2017

Dias e horários :

De Terça a Sábado, das 9h30 às 12h30 e 13:30 – 17:30.

Aberta nos feriados de 2017 : 25 de maio, 14 de julho, 15 de agosto e 1° de novembro 2017

Entrada da sede da Maison Veuve Clicquot

Veuve Clicquot – Centro de visitas

1, place des droits de l’Homme
51100 Reims

+33 (0)3 26 89 53 90

visitscenter@veuve-clicquot.fr

Edis Lima Guia de turismo na região Champanhe
Durante nosso tour “Rota do Champanhe”, com as  cores do outono.

Saindo de Paris, é possίvel fazer um passeio bastante completo de 1 dia pela região do Champanhe. O trajeto de Paris até Reims é de cerca de 1h40. Além da visita de grandes caves como a Veuve-Clicquot, Moët & Chandon, Taittinger, e outras, o roteiro inclui também a visita a Catedral gόtica de Reims, onde foram coroados a maioria dos reis da França e o vilarejo de Hautvillers, onde viveu o frei Don Perignon, “Inventor do Champanhe” »”. Aqui na Bem in Paris tem vários posts sobre a região Champanhe. Saiba mais sobre nosso tour “Rota do Champanhe”, nesse  link.

Santé!

Paris conta com mais de duzentos museus. Conheça detalhes de alguns deles em nosso perfil  @museusdeparis.

Não fique desconectado em Paris! Consulte os planos disponíveis de telefonia e internet internacional.

Post escrito por:
Edis Lima

Edis Lima

Guia Cultural e Life Coach credenciada na França. Fundadora e Diretora da Bem in Paris, apaixonada por compartilhar sobre arte e cultura francesa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe no seu perfil:
Facebook
Twitter
LinkedIn
plugins premium WordPress